terça-feira, 31 de julho de 2012

À Volta com a Vida: "Estado Social pode colapsar antes de 2020"



"Estado Social pode colapsar antes de 2020"
 
Medina Carreira explica que esse cenário vai tornar-se real se o Governo não fizer uma reforma profunda.

 Henrique Medina Carreira acredita que o Estado Social vai acabar antes de 2020. Na TVI24, o antigo ministro das Finanças explicou que esse cenário pode ser real se não se fizer uma reforma profunda.

"O último esteio para esta sociedade não esbarrondar de repente é a preservação social. O Estado Social é decisivo", afirmou. "O Governo não está a perceber que está aqui uma bomba-relógio na sociedade portuguesa", avisou.

Medina Carreira defendeu que o Executivo devia adotar "uma política de decência, um choque de decência". E deixou algumas sugestões: "Era decente atacar o problema das PPP" e "atacar o problema dos rendimentos excessivos na eletricidade" e ainda atacar "o espavento que é as frotas automóveis dos ministros".



Fonte: Diário Económico ONLINE

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Notícia(s) do Dia: António Costa não afasta candidatura à liderança do PS




António Costa não afasta candidatura à liderança do PS


O presidente da Câmara de Lisboa diz que "nunca se verificaram as circunstâncias" para se candidatar a secretário-geral do PS, mas admite ter "algumas qualidades" úteis para a função.


Concentrado na vida autárquica, António Costa admite que houve alturas em que quis ser secretário-geral do PS e que tem mesmo "algumas qualidades" úteis para a função, mas lembra que este não é o momento para colocar a questão.

Cinco anos depois de ter tomado posse como presidente da Câmara de Lisboa, a 1 de agosto de 2007, o ex-ministro da Administração Interna diz, em entrevista à agência Lusa, que governar um município "tem de implicar um grande gosto" e disponibilidade permanente, envolvendo um grau de exigência "muito superior a ser membro do Governo".

Há alguns anos não se imaginava à frente da autarquia da capital, mas, de qualquer forma, entende que não se escolhe o que se quer fazer na política: "Já vi gente tão infeliz com imensos sonhos de vida que não realizaram e o que tenho visto é que a vida política é menos aquilo que nós queremos que seja, mas aquilo que em cada momento uma pessoa pode ser em função da utilidade que tem".

Sobre a possibilidade de ser secretário-geral socialista, como defenderam já várias figuras do partido, António Costa considera que "nunca se verificaram as circunstâncias" para assumir o cargo.
Questão não se coloca agora

"Houve alturas em que eu queria e não podia ser, houve alturas em que eu queria e havia pessoas mais bem colocadas, houve alturas em que não queria.

Essas perguntas não se fazem em abstracto, fazem-se no momento certo, quando as oportunidades existem.

Neste momento é um problema que não se coloca, o PS tem um líder. Se um dia estiver em discussão, poder-me-á fazer a pergunta e logo verei que resposta estarei em condições de dar", afirma.

Por isso, e apesar de assumir que poderá voltar a candidatar-se nas autárquicas de 2013, a hipótese não está excluída.

"Se me perguntar se eu posso ser guarda-redes do Benfica, digo-lhe claramente não posso ser guarda-redes. Ser secretário-geral do PS é diferente. Acho que tenho algumas qualidades que poderia mobilizar a favor dessa função. É uma pergunta que se pode fazer em abstrato, não se pode é responder em abstracto", sustenta.
Centrado no trabalho autárquico

Por estar "muito concentrado no trabalho autárquico", António Costa refere que não tem acompanhado o desempenho do PS com a atenção necessária para "fazer uma avaliação muito justa do trabalho de oposição que o partido tem ou não feito na Assembleia da República", pelo que prefere não fazer comentários à prestação dos socialistas.

Os contactos com o grupo parlamentar têm sido, aliás, "muito poucos".

No entanto, e embora não seja habitualmente visto em público com António José Seguro como com o anterior secretário-geral, José Sócrates, assegura que a sua relação com o partido é, como sempre foi, muito normal: "Não tenho estados de alma com o PS, nem creio que o PS tenha estados de alma comigo".


Fonte: Expresso ONLINE

sexta-feira, 27 de julho de 2012

O Mundo que nos Rodeia: Entregava o seu património a Miguel Relvas?



Por: DANIEL OLIVEIRA


Entregava o seu património a Miguel Relvas?


Miguel Relvas é, mesmo que muitos acreditem que tudo passará, um ministro a prazo. Já todos os jornalistas, todos os políticos da oposição e até todos os humoristas perceberam que a sua vida é um poço sem fundo de escândalos. Mas ele tem uma função: privatizar a RTP. E privatizar com uma agenda. Mudando o panorama mediático português e, com ele, o panorama político. Dando, provavelmente, espaço mediático a uma direita trauliteira e radical. E, no meio, tratando, da forma expedita que já lhe conhecemos, de negócios.

Acontece que Miguel Relvas, o político mais desprezado pelos portugueses, não tem legitimidade moral para vender nada que seja do Estado. Que seja património nosso. Com um outro ministro, eu, como cidadão, discutirei o disparate que é esta privatização. O disparate para o Serviço Público de Televisão e o disparate para o mercado publicitário e, por efeito, para televisões, rádios e jornais, levando a falências em catadupa e diminuindo, em vez de aumentar, o pluralismo da informação no nosso País. Valor que, já se percebeu, preocupa pouco este governo e os que o antecederam. Mas não é nada disto que se discute com Relvas. Com Relvas estamos sempre à espera de esquemas e negociatas. Nenhum negócio que tenha Miguel Relvas como ministro da tutela pode estar fora de suspeitas. Seria como pôr Dias Loureiro a tratar da privatização de parte da Caixa Geral de Depósitos.

Muitos têm dito que os ataques a Miguel Relvas resultam do processo de privatização da RTP. As teorias da conspiração valem o que valem. Mas aceitando que seja verdade, ficam as perguntas: não é importante sabermos da honestidade de quem vai tratar da venda do nosso património? Não é o respeito pela liberdade de imprensa fundamental num ministro que trata de assunto tão sensível para a saúde da nossa comunicação social? Serei, até ao último segundo, contra a privatização de um canal da RTP. Sempre foi e sempre será esta a minha posição. Mas neste momento é uma coisa mais comezinha que me faz escrever: serei contra a venda de um lápis que seja se o vendedor do que é meu for Miguel Relvas. E nem preciso de explicar porquê. Todos sabem o que lhe falta. Até ele.

Fonte: Expresso ONLINE

quinta-feira, 26 de julho de 2012

O Poeta é um fingidor




Assim, Sem Nada Feito e o Por Fazer


Assim, sem nada feito e o por fazer
Mal pensado, ou sonhado sem pensar,
Vejo os meus dias nulos decorrer,
E o cansaço de nada me aumentar.

Perdura, sim, como uma mocidade
Que a si mesma se sobrevive, a esperança,
Mas a mesma esperança o tédio invade,
E a mesma falsa mocidade cansa.

Ténue passar das horas sem proveito,
Leve correr dos dias sem acção,
Como a quem com saúde jaz no leito
Ou quem sempre se atrasa sem razão.

Vadio sem andar, meu ser inerte
Contempla-me, que esqueço de querer,
E a tarde exterior seu tédio verte
Sobre quem nada fez e nada quere.

Inútil vida, posta a um canto e ida
Sem que alguém nela fosse, nau sem mar,
Obra solentemente por ser lida,
Ah, deixem-se sonhar sem esperar!



análise do poema "assim, sem nada feito e o por fazer"



 
O poema que se inicia com "Assim, sem nada feito e o por fazer..." é um poema ortónimo de Fernando Pessoa.

Trata-se de um poema feito para o cancioneiro, ou seja, originalmente pensado para ser musicado. E podemos ver como no ritmo da poesia há uma tendência natural para imaginar os versos cantados, pois são algo extensos e elaborados.

No entanto a temática é uma temática comum a tantos outros poemas ortónimos de Pessoa: trata da desilusão com a vida e na esperança numa vida melhor.

Assim, sem nada feito e o por fazer
Mal pensado, ou sonhado sem pensar,
Vejo os meus dias nulos decorrer,
E o cansaço de nada me aumentar.

Perdura, sim, como uma mocidade
Que a si mesma se sobrevive, a esperança,
Mas a mesma esperança o tédio invade,
E a mesma falsa mocidade cansa.

Este é certamente um poema de juventude porque o sujeito poético continua - embora já de uma forma enfraquecida - a acreditar na "esperança". Há nele um grande cansaço, porque os seus sonhos não se realizam ("sem nada feito") e não tem claros os planos para o futuro ("o por fazer"), mas perdura nele a esperança. É curioso que ele ligue a esperança à mocidade, à juventude. Na realidade é na juventude que sempre esperamos pelo melhor e onde geralmente temos os mais altos sonhos, sendo que a idade adulta muitas das vezes, a chegar, nos tira certas ilusões sobre o que podemos ou não conseguir fazer.

Tênue passar das horas sem proveito,
Leve correr dos dias sem acção,
Como a quem com saúde jaz no leito
Ou quem sempre se atrasa sem razão.

Vadio sem andar, meu ser inerte
Contempla-me, que esqueço de querer,
E a tarde exterior seu tédio verte
Sobre quem nada fez e nada quere.

Inútil vida, posta a um canto e ida
Sem que alguém nela fosse, nau sem mar,
Obra solentemente por ser lida,
Ah, deixem-se sonhar sem esperar!

Outro apontamento que nos indica que este poema é de juventude é uma grande impaciência. Ao longo do tempo pode-se comprovar na escrita de Fernando Pessoa um crescendo em termos de aceitação da realidade. Aqui ele ainda não aceita essa realidade, seja positiva ou negativa, apenas lhe incomoda que os dias passem "sem proveito", sem que nada aconteça de importante e ele permaneça desconhecido, sem nada ter conseguido de relevante. É por isso que ele, no final, contrapõe o sonho à realidade - "Ah, deixem-se sonhar sem esperar!". Na verdade o sonho não precisa da realidade para se concretizar - todos os sonhos podem ser imediatamente reais na nossa imaginação. O problema está mesmo em imaginar algo e depois esperar que esse algo se concretize na vida real. Ele está cansado precisamente dessa espera, sentindo-se inútil - um "vadio sem andar" e esse tédio, esse sentimento de nada se concretizar, começa a invadi-lo e a incomodá-lo.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Notícia(s) do Dia: Processo Relvas seria impossível numa universidade pública




Processo Relvas seria impossível numa universidade pública

Nota:
Como sei que o meu Blog é lido e consultado fora dos país, esclareço: este senhor conseguiu através do seu curriculum, licenciar-se obtendo equivalências a 34 Unidades Curriculares, tendo apenas que fazer 4 Unidades Curriculares. Dessas 4 Unidades Curriculares, ninguém se lembra de o ver na faculdade, por isso obteve um "curso" sem nunca ter ido às aulas, não tendo aparecido qualquer exame, quer final, quer de avaliação contínua. Este senhor, é Ministro dos Assuntos Parlamentares (segunda figura do governo) do governo português. Assim vai Portugal. (Este parágrafo é da minha inteira responsabilidade)



Presidente do Conselho de Reitores afirmou hoje que numa universidade pública jamais um aluno ficaria licenciado fazendo apenas algumas cadeiras.

O presidente do Conselho de Reitores garantiu hoje que seria impossível numa universidade pública obter uma licenciatura fazendo apenas algumas cadeiras, numa referência clara ao polémico processo de Miguel Relvas na Lusófona.


"Acho que é uma situação que não se põe nas universidades públicas", afirmou António Rendas na RTP assegurando ainda que não existem casos semelhantes numa universidade do Estado.

"Como eu costumo dizer, é uma questão de a pessoa levantar-se de manhã, olhar-se no espelho e dizer que está a cumprir o seu papel", acrescentou Rendas, rematando: "É uma situação que nas universidades públicas de forma nenhuma se pode pôr".

Fonte: Expresso ONLINE

terça-feira, 24 de julho de 2012

As mais belas Bibliotecas do Mundo: BIBLIOTECA RIJKSMUSEUM LIBRARY, AMESTERDÃO, HOLANDA



Biblioteca Rijksmuseum Library, Amestardão, Holanda


A biblioteca de Rijkmuseum localiza-se em Amesterdão, na Holanda dentro do Rijkmuseum, que é o museu holandês nacional, localizado na Museumplein . O museu é dedicado a artes, artesanato e história. Conta com uma grande colecção de pinturas da Idade de Ouro holandesa e uma substancial colecção de arte asiática.

O museu foi fundado em 1800 em Haia, para expor as colecções dos stadtholders holandeses (não encontrei tradução para essa palavra, que aparentemente é alemã). Foi inspirado pelo exemplo francês. Por conta desta influência ele era conhecido como o Galeria de Arte Nacional ( do holandês: Nationale Kunst-Gallerij). Em 1808 o museu mudou-se para Amesterdão sob as ordens do rei Louis Bonaparte, irmão de Napoleão Bonaparte. As pinturas daquela cidade, como A Ronda Noturna de Rembrandt, tornaram-se parte da colecção

Em 1863, houve um concurso de design de um novo prédio para o Rijksmuseum, mas nenhuma das propostas foi considerada de qualidade suficiente. Em 1876 um novo concurso foi realizado e desta vez venceu Pierre Cuypers. O projecto foi uma combinação de elementos góticos e renascentistas. A construção começou em 01 de Outubro de 1876. No interior e no exterior, o edifício foi ricamente decorado com referências à história da arte holandesa. Outro concurso foi realizado para essas decorações. Os vencedores foram B. van Hove e JF Vermeylen para a esculturas , G. Sturm para o azulejo e pintura e WF Dixon para o vitral . O museu foi aberto no seu novo local, a 13 de Julho de 1885. A frente do museu está localizado na Stadhouderskade , mas do outro lado tem uma posição de destaque na Museumplein, hoje em dia entre os Museu Van Gogh , o Stedelijk Museum Amsterdam , e o Concertgebouw. A Biblioteca Rijksmuseum tem a maior biblioteca de história da arte na Holanda. Catálogos de leilões e exposições, comércio e colecta de catálogos, bem como livros, periódicos e relatórios anuais relativos às colecções do museu foram recolhidos sem interrupção desde 1885. Livros e periódicos não podem ser emprestados por visitantes externos. Todas as publicações da colecção da biblioteca podem ser vistos na sala de leitura. A associação é necessária, mas ele é livre. A Biblioteca conta ainda com o maior público de uma biblioteca sobre história da arte na Holanda. O catálogo web on-line contém cerca de 200.000 monografias, 3.200 periódicos e 30.000 vendas de arte em catálogos

Desde a reforma do complexo de edifícios no Rijksmuseum, que começou em 2003, a biblioteca não está situada no edifício principal, projectado pelo arquitecto Cuypers PJH . A biblioteca está agora alojada no Frans van Mierisstraat 92 em Amsterdam, e está aberto de terça a sábado, das 10:00 h às 17:00 h, com serviço limitado 13:00-14:00.


Acesso ao site do museu:
http://www.rijksmuseum.nl/wetenschap/bibliotheek .Fontes: http://www.rijksmuseum.nl/wetenschap/bibliotheek, Wikipédia, Flirck: French Audrey e enchantang, http://www.aleitora.com.br/2011/07/listas-10-bibliotecas-incriveis-pelo-mundo/#more-5359







Notícia(s) do Dia: Moody's coloca em perspetiva negativa 'rating' da Alemanha, Holanda e Luxemburgo




Moody's coloca em perspetiva negativa 'rating' da Alemanha, Holanda e Luxemburgo


A agência de notação financeira Moody's colocou em perspetiva negativa o 'outlook' para as economias da Alemanha, Holanda e Luxemburgo, o primeiro passo para um eventual corte do 'rating' atribuído.

A Moody's disse que estes países (todos têm atualmente AAA, a nota mais elevada) estão ameaçadas pelos probelmas que a Zona Euro enfrenta, nomeadamente uma possível saída da Grécia do euro.

Quando as perspetivas das agências de notação financeira estão em terreno negativo, isso significa que o 'rating' atualmente atribuído pode vir a sofrer cortes no curto prazo.

Fonte: LUSA

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Às voltas com a VODAFONE: Estado recebe 272 milhões da quarta geração

Notícia(s) do Dia: Ministro francês considera salário de Ibrahimovic "indecente"



Ministro francês considera salário de Ibrahimovic "indecente"

Ministro francês do Orçamento questionou os valores do salário de Zlatan Ibrahimovic, apresentado como reforço do Paris Saint-Germain.

O ministro francês do Orçamento, Jérôme Cahuzac, considerou hoje de "indecentes" os números divulgados sobre o salário do sueco Zlatan Ibrahimovic, apresentado na quarta-feira como "reforço" do Paris Saint-Germain.

"Os valores não são impressionantes, são indecentes", afirmou Cahuzac, em declarações à rádio Europe 1, citadas pela AFP, aludindo ao salário anual do futebolista, que alinhava nos italianos do AC Milan, que deverá rondar os 15 milhões de euros.

Para o governante gaulês, os valores "são indecentes numa altura em que cada um, em todo o Mundo, tem de fazer esforços", questionando ainda a utilização de montantes tão elevados na modalidade.

"Tememos que tenha consequências desastrosas, porque sabemos que muitos clubes, particularmente no sul da Europa, têm dívidas acima do razoável", recordou Cahuzac.
Ministra dos desportos quer regulação

Na quarta-feira, a ministra francesa dos Desportos, Valérie Fourneyron, mostrou-se igualmente impressionada, ao considerar que os valores em causa, na transferência de Ibrahimovic, "são astronómicos, insensatos" e a defender a implementação de regulação no futebol.

"Lembramo-nos, novamente, que a regulação é necessária, como Michel Platini [presidente da UEFA] propôs a limitação dos salários em função dos orçamentos", referiu.

O Paris Saint-Germain apresentou Ibrahimovic na quarta-feira, primeiro à comunicação social no Parque dos Príncipes e, depois, aos adeptos nos Campos Elísios.

O sueco e o brasileiro Thiago Silva foram contratados pelos parisienses ao AC Milan por um valor estimado entre os 70 e os 80 milhões de euros.

Desde o ano passado, o PSG tem como acionista maioritário o grupo Qatar Sports Investiments, que está a investir fortemente no reforço do plantel. O PSG não vence o campeonato francês desde 1994.


Fonte: Expresso ONLINE

sexta-feira, 13 de julho de 2012

As mais belas Bibliotecas do Mundo: BIBLIOTECA MELK MONASTERY LIBRARY, MELK - ÁUSTRIA

BIBLIOTECA MELK MONASTERY LIBRARY, MELK - ÁUSTRIA

A Melk Monastery Library, localiza-se na cidade de Melk. Historicamente, Melk era um centro espiritual e cultural no interior da Áustria que contava com a casa do Badenbergs, e mais tarde um mosteiro beneditino fortificado transferido para os irmãos em 1089 por Leopoldo II. A abadia serviu como centro da comunidade medieval. Foi no início do séc.XVIII, que os grandes edifícios barrocos que hoje podem ser visitados, foram construídos. O trabalho de restauração em curso desde o final da década de 1970 garante que os visitantes possam ver muitos dos quartos mais famosos e bonitos da abadia, incluindo a biblioteca.

Ao contrário do que se possa imaginar a biblioteca não é um simples lugar empoeirado subterrâneo onde livros se guardam, ao contrário o salão principal desta biblioteca local iluminado pelo sol e muito bonito feito para as quatro faculdades do conhecimento: Teologia, Filosofia, Medicina e Jurisprudência, conforme ilustrado por quatro estátuas de madeira que ladeiam as portas em cada extremidade da sala.

Muito acima do segundo andar do mezanino, localiza-se o afresco do teto, uma representação simbólica da Fé rodeado por anjos que representam as quatro virtudes cardeais: sabedoria, justiça, fortaleza e temperança que foi pintado por Paul Troger em 1731/32. A sala menor, ao lado, contém um outro afresco no teto de Troger, um retrato alegórico da Ciência. O salão principal é dominado por dois globos enormes, um terrestre, um astronômico.

A biblioteca Melk tem cerca de 100. 000 volumes, incluindo 1.888 manuscritos, 750 incunábulos (obras impressas antes de 1500) e 80.000 obras do século XX. Entre eles, estão cerca de 1.200 livros escritos à mão pelos irmãos nos séc. IX a XV, algumas das quais tiveram uma vida inteira ou as vidas de vários monges para criar.

Dos doze quartos que compõem a biblioteca, só o salão principal e um quarto menor adjacentes são abertos ao público; uma escada em espiral incrível, com um portão rococo leva até aos quartos não abertos ao público e estes também seguem até a igreja da abadia.













quarta-feira, 11 de julho de 2012

Notícia(s) do Dia: Relvas gera onda de indignação na Internet



Relvas gera onda de indignação na Internet

Em seis horas, 900 pessoas aderiram ao grupo do Facebook ‘Pela demissão de Miguel Relvas do Governo’, que já tem mais 1.800 membros e que está a organizar uma manifestação em frente à Assembleia da República, na próxima segunda-feira, para pedir o afastamento do ministro dos Assuntos Parlamentares.

O texto de apresentação no Facebook é claro e sucinto: « Este Grupo pretende culminar com meios de acção para Miguel Relvas sair do Governo».

A ideia conseguiu convencer já algumas personalidades, como o deputado do PS João Galamba, o político António Garcia Pereira, o jornalista Paulo Querido, o realizador Edgar Pêra ou o musicólogo Rui Vieira Nery, que apoiam a iniciativa.

Um dos autores da iniciativa – que pediu para não ser identificado – explica que está já a ser planeada uma manifestação pela demissão de Miguel Relvas, que está marcada para a próxima segunda-feira, dia 16 de Julho, pelas 19 horas, em frente à Assembleia da República.

«Actualmente, 375 pessoas disseram que vão à manifestação, estando 114 indecisas», conta o activista, garantido que já foi pedida autorização para realizar esta concentração em frente ao Parlamento.

«Em dois anos de Facebook, nunca vi um assunto ser tão consensual na comunidade portuguesa de utilizadores», comentou ao SOL, afirmando que «o clima é explosivo, as pessoas estão indignadas e exigem a "cabeça" de Miguel Relvas».

De resto, o mesmo grupo vai lançar ainda esta quarta-feira uma petição online para que a Assembleia da República force Pedro Passos Coelho que deixe cair o seu ministro.

No documento a que o SOL teve acesso, os autores do abaixo-assinado recordam o envolvimento de Relvas em casos como o das Secretas, o das alegadas pressões ao jornal Público e as mais recentes dúvidas sobre a forma como obteve a sua licenciatura.

«A responsabilidade política significa, neste caso, como o poder, de que uma Assembleia dispõe, para forçar um ministro a pedir a demissão (ou, na terminologia jurídica, 'exoneração')», defendem os peticionários.

«O recrutamento para cargos políticos não pode contentar-se com este grau mínimo de exigência, sobretudo para um ministro que é o 'número dois' do Governo», lê-se no texto que pretende recolher as assinaturas necessárias para ser enviado para o Parlamento.

Fonte: Sol ONLINE

À Volta com a Vida: Universidade de Coimbra desenvolve scooter elétrica com zero emissões de CO2 (Nem tudo é mau!)



Universidade de Coimbra desenvolve scooter elétrica com zero emissões de CO2


A Universidade de Coimbra (UC) anunciou hoje o desenvolvimento da "primeira scooter elétrica 100% desenvolvida de raiz em Portugal". Um veículo que a instituição garante alcançar "zero emissões locais de CO2" e que poderá chegar ao mercado nos próximos meses.

Desenvolvida por investigadores do Instituto de Sistemas e Robótica daquela universidade, a nova scooter possui uma autonomia entre os 100Km e os 140Km em ciclo urbano, com uma única carga.

"Estamos a entrar numa nova cultura de mobilidade urbana, em que as duas rodas começam a ter mais eficiência, menos desperdícios energéticos e económicos" referiu a responsável do projecto, Ana Vaz, defendendo que a promoção do uso de veículos elétricos de duas rodas é uma tendência crescente em muitas cidades europeias.

Segundo informações da UC, esta scooter eléctrica distingue-se de outros modelos já disponíveis no mercado por "um conjunto de tecnologias de ponta" usadas no desenvolvimento do protótipo. Em termos práticos, o veículo é composto por um sistema de propulsão, por um controlador e um motor elétrico.

Ao leque junta-se um sistema de armazenamento de energia composto pelas baterias propriamente ditas, por um sistema de gestão dessas baterias e por um carregador "inteligente".

Para ajudar à gestão da energia usada pela scooter, estão disponíveis três estilos de condução pré-definidos (Eco, Sport e Safety), com a informação a poder ser carregada via wireless.

Para já o protótipo desenvolvido é enquadrado pelo Instituto de Sistemas e Robótica numa classe executiva, embora os responsáveis pelo projecto refiram que a tecnologia usada permitirá configurar pacotes personalizados para diferentes tipos de utilizadores. E a custos finais mais baixos.

Finalmente, a UC refere que a comercialização da nova scooter elétrica está sobretudo dependente "do interesse da indústria". Caso esse interesse surja, a instituição refere que "uma versão final estará pronta a entrar no mercado dentro de alguns meses.

À Volta com os Pensamentos...

Notícia(s) do Dia: “O Governo está paralisado”, afirma Mário Soares




“O Governo está paralisado”

O antigo Presidente da República Mário Soares acusa o Governo de estar "paralisado" e os ministros de não responderem "às solicitações que lhes fazem". Para o futuro, antecipa uma situação "intolerável e muito perigosa", não tendo grandes esperanças que a situação se resolva em breve.

Mário Soares acusa o Governo de estar "paralisado" e os ministros de não responderem "às solicitações que lhes fazem". O antigo Presidente da República Mário Soares acusa o Governo de estar "paralisado" e os ministros de não responderem "às solicitações que lhes fazem". Para o futuro, antecipa uma situação "intolerável e muito perigosa", não tendo grandes esperanças que a situação se resolva em breve.

Como definiria o estado da nação no momento actual, em que existe uma ameaça de mais sacrifícios na sequência da inconstitucionalidade do corte de subsídios e derrapagem na execução orçamental?Acho que o estado da Nação, infelizmente, vai de mal a pior. O Governo está - ao que parece - paralisado e os ministros não respondem às solicitações que lhes fazem. São correligionários que o dizem. Penso que haverá mais cortes, vendas a retalho e outras medidas do género, que constituem, como se tem visto, o que o Governo sabe fazer.

Os portugueses aguentam mais sacrifícios? Qual seria a melhor alternativa para ‘contornar' a decisão do Tribunal Constitucional?Julgo que, em grande número, os portugueses estão a ficar muito desesperados. É uma situação para que tenho vindo a alertar, por ser intolerável e muito perigosa. Oxalá haja uma maneira de controlar a situação. Mas não tenho grandes esperanças.

Fonte: Diário Económico ONLINE

Às voltas com a VODAFONE: Saber como está a Praia antes de sair de casa


Notícia(s) do Dia: Governo paga subsídio de férias a assessores de gabinetes (É uma vergonha, ou não?!)



Governo paga subsídio de férias a assessores de gabinetes (Vergonhoso!!!!!)


Excepção é justificada com o facto de a suspensão decretada no OE de 2012 “não ter efeitos retroactivos”.

Os assessores dos gabinetes dos ministros, que entraram ao serviço a 21 de Junho de 2011, receberam subsídio de férias no mês de Junho.

Este caso de excepção é revelado no “Correio da Manhã”.

E qual a justificação dada para conceder esta prestação complementar? Escreve o jornal que ao fim de seis meses, estes funcionários já adquiriram o direito ao subsídio e que a suspensão decretada pelo Orçamento do Estado, que entrou em vigor a 1 de Janeiro de 2012, “não tem efeitos retroactivos”.

Fontes do Governo referem que, “sendo devidos estes subsídios no próprio ano de 2011, devem os mesmos ser processados e pagos, ainda que o pagamento possa só ocorrer em 2012”.



Fonte: Renascença ONLINE

segunda-feira, 9 de julho de 2012

À Volta com a Vida: Chumbos no secundário baixaram a Matemática e a Português




Chumbos no secundário baixaram a Matemática e a Português (O Sr. Ministro da Educação deve sentir-se realizado)


As taxas de reprovação nos exames do ensino secundário baixaram a Português e Matemática, com o Português a subir para uma média positiva de 10,4 em 20, revelou hoje o Ministério da Educação e Ciência.

De acordo com os dados da primeira fase - que este ano foi obrigatória - a taxa de reprovação a Português, a prova feita pelo maior número de alunos (mais de 72 mil), desceu de 10% em 2011 para 8% este ano. A média da prova, considerando só os resultados dos alunos internos - que frequentam as aulas da disciplina o ano todo - subiu de 9,6 para 10,4.

Se se considerarem os alunos na globalidade, a média subiu de 8,9 para 9,5. A taxa de reprovação na Matemática A, uma prova feita por mais de 49 mil alunos baixou de 20 para 15%. A média, considerando os resultados dos alunos internos, desceu de 10,6 para 10,4 este ano. A média global desceu de 9,2 para 8,7.

Na prova de Matemática para as Ciências Sociais, prestada por mais de nove mil alunos, verificou-se uma descida de 11,3 para 10,6 na média dos alunos internos e uma subida de 9 para 10% da taxa de reprovações.

Quanto ao exame de Matemática B, feito por 5.600 alunos, foi o descalabro: a taxa de reprovações subiu de 11 para 21% e a média desceu de 11,9 para 8,8.

Na Geometria Descritiva, a que responderam cerca de 10 mil alunos, o resultado foi mais animador, uma vez que a média subiu de 10 para 10,7 e a taxa de reprovações desceu de 16 para 15%. Quanto à prova de Literatura Portuguesa, feita por mais de 2000 alunos, a taxa de reprovações caiu de 14 para 8% e a média dos alunos internos subiu de 9,3 para 10,9 pontos.

O Ministério destaca a "relativa estabilidade" dos resultados das provas no secundário. De 362 414 alunos inscritos, 324 048 fizeram as provas na primeira chamada, que este ano era obrigatória, para 25 disciplinas. A corrigi-las estiveram 6806 professores.



Física e Química volta ao negativo com maior descida dos exames do secundário


A média dos exames nacionais baixou 2,4 a Física e Química, a maior descida de todas disciplinas, situando-se nos 8,1 em 20 com uma taxa de reprovações que subiu de 16 para 24 por cento. A prova, realizada na primeira fase por mais de 50 mil alunos, teve uma média de resultados de 10,5% em 2011, considerando-se os resultados dos alunos internos, que frequentam as aulas todo ano, a primeira vez em seis anos em que se registou uma subida.

Os dados do Ministério da Educação hoje divulgados permitem ver que se se considerarem os resultados dos outros alunos, a média teve uma descida análoga, de 9,9 em 2011 para 7,5 este ano. Nas provas de Biologia e Geologia, a média também voltou ao negativo este ano, descendo para 9,8 quando em 2011 tinha sido de 11, considerando-se os resultados dos alunos internos.

Se se juntarem os resultados dos outros alunos, vê-se que a média desceu de 10,7 em 2011 para 9,3 este ano. Entre os mais de 51 mil alunos que fizeram a prova na primeira fase, que este ano era obrigatória, a taxa de reprovação a Biologia e Geologia aumentou de 7 para 10%.

Em Geografia A, outra das provas realizadas por mais alunos (mais de 19 mil), a taxa de reprovações subiu de 5 para 7% e a média desceu de 11,3 para 10,7 no universo dos alunos internos e de 11 para 10,3 no global. Na prova de História A, feita por mais de 15 mil alunos, boas notícias: a média dos alunos internos subiu de 10,5 em 2011 para 11,8 este ano e a taxa de reprovações desceu de 11 para 7%.

Quanto à prova de Economia A, realizada por mais de 11 mil alunos, a média entre os alunos internos desceu de 12 em 2011 para 11,7 este ano mas a taxa de reprovações desceu de 3 para 2%. Na disciplina de Filosofia, cujo exame já não se realizava desde 2007, a média nacional foi de 8,9 valores, com uma taxa de reprovações de 12%.



Fonte: Agência LUSA

sexta-feira, 6 de julho de 2012

As mais belas Bibliotecas do Mundo: BIBLIOTECA NATIONAL LIBRARY, MINSK - BIELORÚSSIA

BIBLIOTECA NATIONAL LIBRARY, MINSK - BIELORÚSSIA

A Biblioteca Nacional de Minsk, na Bielorússia (National Library of Belarus), foi fundada em 15 de setembro de 1922 e reformada em 2006, sendo a sua inauguração a 16 de Junho de 2006. A sua altura é de um prédio de 23 andares e o formato, um diamante. É recoberta por 24 painéis gigantes de vidro, com 4646 LEDs de cor, que de noite produzem um grande espectáculo de luz e cor que vale a pena ser visto. É um projecto bem futurista e diferente das bibliotecas que costumamos conhecer.
É a principal instituição de informação da República de Bielorússia. O seu acervo possui mais de 8 milhões de itens, em mais de 50 idiomas, incluindo livros, periódicos, obras raras, mapas, música impressa, audiovisuais, recursos eletrônicos, etc, possuindo uma sala de conferência para 500 pessoas, salas de leitura, 2 museus permanentes, área dedicada a tecnologia. As visitas são agendadas e em grupos até 15 pessoas. Também são organizadas excursões para a visitar a biblioteca.
Um detalhe interessante é que no último piso há uma grande plataforma que fornece uma vista panorâmica da capital do país.
Como qualquer grande construção, está envolta em polémica no seu país. A população critica os gastos que foram necessários para a sua construção, que poderiam ter sido investidos em construções de mais escolas, hospitais, etc.
A biblioteca está aberta durante a semana das 10h às 21h e, durante o fim-de-semana, da10h às 18h.

O Actual diretor é Roman Motulski.